Área com transgênicos crescerá 4% no Brasil, indica consultoria.

14/08/2014

Veja Também

A área plantada com culturas transgênicas deverá alcançar 42,2 milhões de hectares nesta safra 2014/15 no Brasil, de acordo com levantamento divulgado ontem pela Céleres. Se confirmada a projeção, o crescimento em relação à estimativa da consultoria para a temporada 2013/14 será de 3,9%. A área inclui as sementes de soja e milho que serão semeadas no verão, e o milho e o algodão que serão plantados na segunda safra da temporada.

Conforme a consultoria, as variedades transgênicas de soja deverão ocupar 29,1 milhões de hectares em 2014/15, 6,2% mais que em 2013/14. No total (safra de verão e inverno), o milho geneticamente modificado deverá ser cultivado em 12,5 milhões de hectares, mesmo patamar do ciclo passado, enquanto o algodão tende a ficar com os 600 mil hectares restantes, com uma queda da ordem de 100 mil hectares.

No caso da soja, segundo os cálculos da Céleres, as variedades transgênicas deverão representar 93,2% da semeadura total. Na segunda safra de milho, esse percentual foi estimado em 90%, maior do que a taxa de adoção prevista para a temporada de verão (72,6%). No algodão, a projeção é de 65,1%. O Estado de Mato Grosso segue na dianteira, respondendo por 26,9% da área com transgênicos no Brasil, seguido pelo Paraná, com 16,8%.

A tolerância a herbicidas ainda predomina nas variedades geneticamente modificadas plantadas no Brasil, mas essa tecnologia vem perdendo espaço para as que trazem genes combinados, indicou a Céleres. De acordo com a consultoria, os eventos tolerantes a herbicidas cobrirão 24,7 milhões de hectares na nova safra 2014/15 - ou 58,7% da área total -, uma retração de 4,3% em relação à temporada anterior.

Já os eventos com genes combinados, que unem resistência a insetos e tolerância a herbicidas, tendem a registrar uma expansão de 53,6% do ciclo 2013/14 para o atual, alcançando 12,6 milhões de hectares - ou aproximadamente 30% da área total. Desde a temporada passada, a tecnologia desbancou a que oferece resistência a insetos e passou a ocupar a segunda posição entre os eventos transgênicos mais comercializados no país.

A soja transgênica Intacta RR2 PRO, que traz genes combinados, entrará no segundo ano de adoção comercial com 5,2 milhões de hectares plantados, ou 16,5% do total que será semeado com a oleaginosa em 2014/15. A tecnologia promoveu um controle "satisfatório" da temida lagarta helicoverpa na última safra, conforme a Céleres, mas chamaram a atenção as infestações da lagarta-do-cartucho e da falsa-medideira, que devem ser "investigadas".

Os eventos resistentes a insetos, por sua vez, devem cobrir os 4,8 milhões de hectares restantes, ou 11,3% da área com transgênicos. Presente apenas no milho e no algodão, a tecnologia deve enfrentar um recuo na adoção de 26%, especialmente por problemas de quebra de resistência relatados pelos produtores.

Fonte: Valor Econômico