Colheita recorde de trigo deve ser ainda maior, prevê Conab.

08/08/2014

Veja Também

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) ajustou para cima sua estimativa para a colheita de trigo no país neste ano. Em levantamento divulgado ontem, o volume passou a ser projetado em 7,5 milhões de toneladas, 35,7% maior que o do ano passado e novo recorde histórico, já sinalizado nas previsões anteriores. Com isso, as importações do país deverão diminuir 17,2% na mesma comparação, para 5,5 milhões de toneladas. Será o primeiro ano em que a produção nacional vai superar as importações desde 2010.

O salto da produção nacional é derivado de dois anos de preços mais elevados no mercado doméstico, em parte por conta das incertezas em relação ao fornecimento da Argentina, que tradicionalmente é a principal origem do trigo importado pelo Brasil. As restrições impostas pelo governo do vizinho para evitar elevações de preços no mercado interno levaram, nos últimos anos, a interrupções temporárias dos embarques. Conforme a Conab, o volume destinado à moagem industrial no mercado brasileiro deverá chegar a 11,8 milhões de toneladas.


As estimativas para o trigo neste ano são consolidadas pela Conab nos números gerais de produção de grãos no país na safra 2013/14, apesar de a colheita estar apenas no início, enquanto a dos demais grãos estar praticamente concluída. No total, a Conab passou a projetar a produção brasileira de grãos em 193,5 milhões de toneladas, 2,6% a mais que em 2012/13 e também um recorde. Conforme o IBGE, serão 193,2 milhões de toneladas.

A soja tende a recuperar a liderança na produção, com o recorde de 85,7 milhões de toneladas em 2013/14, aumento de 5,1% na comparação com o ciclo anterior, de acordo com a Conab. Já a produção total de milho, nas contas da autarquia, cairá 3,6% na comparação, para 78,6 milhões de toneladas. Essa queda é puxada pela safra de verão, cuja projeção para a colheita, que já terminou, foi reduzida para 31,7 milhões de toneladas, 8,4% menos que em 2012/13. Já a chamada "safrinha", cuja colheita está em fase final, deverá chegar a 46,9 milhões de toneladas, praticamente o mesmo patamar em igual comparação.

Os números da Conab confirmaram que um dos maiores destaques da temporada 2013/14 será mesmo o incremento da produção de algodão - 30,1%, para 1,7 milhão de toneladas - e que, entre os grãos básicos no prato do brasileiro, haverá crescimento de 3,1% no caso do arroz, para 12,2 milhões de toneladas, e de 22,7% no feijão, para 3,4 milhões de toneladas.

Mais em www.conab.gov.br

Fonte: Valor Econômico