Embarque de soja poderá recuar US$ 7,3 bi em 2015.

28/10/2014

Veja Também

O cenário negativo para os preços da soja no mercado mundial, diante da expectativa de ampla oferta na atual temporada 2014/15, levou a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) a revisar para baixo suas projeções para a receita com os embarques brasileiros da matéria-prima e de seus derivados no ano que vem.

A entidade estimou ontem que as exportações de soja em grão, farelo e óleo do país em 2015 (correspondente à safra 2014/15, que está sendo semeada) ficarão 2,3% menores que o previsto em setembro, em US$ 23,127 bilhões. No mês passado, a Abiove apontava um montante de US$ 23,676 bilhões para o chamado "complexo soja".

Por outro lado, a associação elevou em 2,5%, para US$ 30,407 bilhões, a projeção para a receita com os embarques em 2014 (safra 2013/14). Se esses números forem confirmados, os exportadores de soja do Brasil enfrentarão uma expressiva perda de receita de US$ 7,28 bilhões de um ano para outro. No mês passado, a queda projetada pela Abiove era de US$ 5,985 bilhões.

O valor médio de venda da soja em grão para o ano que vem permaneceu estimado em US$ 370 por tonelada, queda de 27,4% em relação a 2014. Assim, calcula-se que esses embarques renderão US$ 17,76 bilhões, 23,5% a menos que este ano. Os preços médios do farelo e do óleo também foram mantidos em US$ 330 e US$ 720 por tonelada, respectivamente, com recuos de 31,2% e 17,2%, na mesma comparação.

No que diz respeito à produção, a Abiove manteve a projeção de colheita de soja de 91 milhões de toneladas em 2014/15, 5,44% acima do ciclo anterior. Entretanto, como o plantio desta safra continua atrasado, não estão descartadas revisões desse número. Ontem, a consultoria Safras & Mercado indicou que o plantio de soja no Brasil está concluído em apenas 12,5% da área total prevista - a média histórica para o período é bem superior, de 31%.

Ainda conforme a Abiove, o processamento de soja em grão está projetado em 38,3 milhões de toneladas, e as exportações, em 48 milhões de toneladas, ambos com crescimento de 5,5% na comparação com 2013/14. O estoque final deve alcançar 5,782 milhões de toneladas, 51% à frente do ciclo anterior.

A expectativa é que a produção de farelo de soja no país totalize 29,1 milhões de toneladas em 2014/15, avanço de 5,4% em relação à safra passada. Quanto ao óleo de soja, a Abiove prevê que a produção alcance 7,4 milhões de toneladas, 4,22% acima da temporada 2013/14.

Fonte: Valor Econômico