Empresas agrícolas traçam planos em cenário adverso.

20/11/2014

Veja Também

Após um início de ano com as cotações dos grãos em alta, as três companhias de produção agrícola listadas na BM&FBovespa - BrasilAgro, SLC e Vanguarda Agro - enfrentam cenário de preços cadentes da soja e milho, reflexo das expectativas de oferta global recorde, e condições climáticas adversas. Como consequência, os resultados estão aquém do esperado e as ações, em queda.

Cautelosas no planejamento da nova safra 2014/15, BrasilAgro e Vanguarda decidiram reduzir o plantio. A SLC ainda deve ampliar a área. Contra a volatilidade das cotações, tem sido notável a estratégia de hedge das três companhias, travando parcelas importantes da colheita prevista para o início de 2015, em alguns casos a preços superiores aos praticados na bolsa de Chicago atualmente. Mesmo assim, com os últimos dados de balanço pouco animadores, as ações acumulam quedas expressivas no ano.

Fonte: Valor Econômico