Guarani prevê alta da gasolina e amplia seu estoque de etanol.

13/08/2014
Jacyr Costa Filho: em 30 de junho, a Guarani tinha 50% mais etanol estocado.

Veja Também

O diretor da divisão Brasil do grupo Tereos, Jacyr Costa Filho, acredita que os preços do etanol vão subir no país e trazer efeitos positivos também para o açúcar em 2014/15. No trimestre encerrado em 30 de junho, o primeiro da atual safra canavieira e de seu exercício, a Guarani, empresa sucroalcooleira controlada pela Tereos Internacional, elevou em 50% seus estoques de etanol na comparação com o mesmo intervalo do ciclo passado, de olho no potencial de aumento do preço do biocombustível.

"Acreditamos que haverá um reajuste no preço da gasolina, o que trará reflexo direto para o etanol. Além disso, a entressafra será mais prolongada, o que tende a contribuir para elevar os preços do biocombustível".

Os estoques de etanol da Guarani atingiram 115 milhões de litros no primeiro trimestre da safra, com valor contábil de R$ 117,1 milhões - 32% de etanol anidro, que é misturado à gasolina. Os estoques de açúcar também cresceram e totalizaram 248 mil toneladas, 27% acima de igual trimestre do ciclo 2013/14. "As cotações do açúcar tendem a ser beneficiadas pela alta do etanol. Mas temos que acompanhar a safra na Tailândia e os estoques na China".

A estratégia de carregar mais estoques, porém, teve impacto nos resultados da companhia. Nos três primeiros meses da safra, a Guarani teve lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado ao valor justo dos ativos biológicos (canaviais) de R$ 95 milhões, 24% abaixo do registrado em igual trimestre do ciclo anterior. "Moemos cana bisada (que sobrou no campo do ano passado para este) o que eleva o custo com tratos culturais e com arrendamento", explicou.

A Tereos Internacional teve no primeiro trimestre prejuízo líquido de R$ 32 milhões, reflexo, segundo a empresa, de razões contábeis.

Fonte: Valor Econômico