Importação chinesa da oleaginosa bate recorde.

11/08/2014

Veja Também

Após baterem um novo recorde mensal em julho, as importações de soja em grão da China, que lidera as compras da matéria-prima no exterior, tendem a perder fôlego neste mês de agosto, conforme informações disponíveis nas agências internacionais na sexta-feira.

Conforme o serviço alfandegário do país asiático, o volume importado alcançou o expressivo patamar de 7,4 milhões de toneladas no mês passado, impulsionado pela demanda extra gerada pelo tradicional Festival da Lua, que será realizado nos próximos dias.

Mas outros dois fatores ajudaram a impulsionar as compras da China. O primeiro foi a Argentina, onde uma greve de trabalhadores dos portos interrompeu temporariamente os embarques no país em julho e "represou" cargas destinadas aos asiáticos.

O segundo foi a própria queda das cotações internacionais do grão, que o tornou mais atraente aos compradores. Mas, mesmo assim, a consultoria Capital Economics corrobora a tendência de queda das importações chinesas, já que não haverá outro fator como o Festival da Lua em setembro.

Na sexta-feira, os contratos futuros do grão interromperam sua curva de baixa e subiram na bolsa de Chicago, sustentados pela expectativa em torno da divulgação, nesta segunda-feira, de mais um relatório de oferta e demanda do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA). Os papéis para setembro fecharam a US$ 11,1375 por bushel, alta de 14,50 cents.

Fonte: Valor Econômico