Índice de preços globais de alimentos da FAO volta a cair.

08/08/2014

Veja Também

O índice de preços globais de alimentos da FAO, o braço da ONU para agricultura e alimentação, registrou em julho sua quarta queda mensal consecutiva, determinada pelas baixas verificadas nos grupos formados por lácteos, cereais e óleos vegetais. Carnes e açúcar subiram na comparação. Conforme levantamento divulgado ontem, o indicador caiu para 203,9 pontos, 4,4 pontos a menos que em junho e menor nível desde janeiro.

"O declínio dos preços dos alimentos desde março reflete a expectativa de aumento da oferta na atual temporada e na próxima, especialmente de cereais e óleos", disse, em comunicado, Concepción Calpe, economista da FAO. Pressionado pela expectativa de boas colheitas de grãos no Hemisfério Norte (sobretudo nos EUA) nesta safra 2014/15, o índice da FAO específico para os cereais (milho e trigo entre eles) recuou 10,7 pontos percentuais em julho sobre junho, para 185,4 pontos, patamar mais baixo desde 2010. Já o indicador dos óleos vegetais (onde se encaixa a soja), registrou baixa de 7,7 pontos, para 181,1 pontos, menor nível desde agosto de 2013.

O aumento da oferta e a redução da demanda por importações motivou a queda do índice da FAO específico para os lácteos, enquanto adversidades que pesam sobre a oferta de carnes e açúcar impulsionou as cotações globais de ambos no mês passado (ver gráficos acima).

 

Fonte: Valor Econômico