Mercado de sementes de trigo também está no foco.

19/09/2014

Além da soja, cultura na qual vem focando investimentos na América do Sul, a Bayer CropScience também tem ampliado suas apostas no mercado de sementes de trigo. A expectativa da companhia é lançar as primeiras variedades do cereal com tecnologia própria em 2015, adiantou Liam Condon, CEO da multinacional. "Nosso plano é que esses materiais cheguem primeiro à Ucrânia", afirmou o executivo durante conferência com jornalistas realizada nesta semana em Monheim, na Alemanha.

As novas cultivares virão na esteira dos € 1,5 bilhão destinados a pesquisas de trigo pela Bayer no intervalo de 2010 a 2020. "O genoma do trigo é cinco vezes maior que o humano, portanto muito complexo", justificou Condon. De acordo com o executivo, os estudos da companhia estão atualmente concentrados na Europa, que responde por cerca de 20% da produção global de trigo.

A empresa trabalha na busca por variedades que apresentem grãos de melhor qualidade e que sejam mais produtivos e mais resistentes a doenças - especialmente as provocadas por fungos.

Ainda no mercado de grãos, a Bayer planeja lançar em 2016 uma variedade híbrida de arroz tolerante à salinidade. O produto será direcionado à Ásia, especialmente a Índia, Bangladesh e Vietnã, onde as plantações costumam sofrer com constantes inundações.

O greening, doença bacteriana que tem dizimado pomares de citros nos EUA, também ocupa posição de destaque na estratégia da Bayer. O portfólio recém-lançado combina controle químico e biológico para enfrentar a doença, que em uma década reduziu à metade a produção de laranja americana - para 100 milhões de caixas em 2013 - e colocou em risco a indústria de suco de laranja local.

As novas cultivares virão na esteira dos € 1,5 bilhão destinados a pesquisas de trigo pela Bayer no intervalo de 2010 a 2020. "O genoma do trigo é cinco vezes maior que o humano, portanto muito complexo", justificou Condon. De acordo com o executivo, os estudos da companhia estão atualmente concentrados na Europa, que responde por cerca de 20% da produção global de trigo.

A empresa trabalha na busca por variedades que apresentem grãos de melhor qualidade e que sejam mais produtivos e mais resistentes a doenças - especialmente as provocadas por fungos.

Ainda no mercado de grãos, a Bayer planeja lançar em 2016 uma variedade híbrida de arroz tolerante à salinidade. O produto será direcionado à Ásia, especialmente a Índia, Bangladesh e Vietnã, onde as plantações costumam sofrer com constantes inundações.

O greening, doença bacteriana que tem dizimado pomares de citros nos EUA, também ocupa posição de destaque na estratégia da Bayer. O portfólio recém-lançado combina controle químico e biológico para enfrentar a doença, que em uma década reduziu à metade a produção de laranja americana - para 100 milhões de caixas em 2013 - e colocou em risco a indústria de suco de laranja local.

Fonte: Valor Econômico