Receita com vendas de implementos cai 25,1%.

29/12/2014

Veja Também

As vendas do setor de máquinas e implementos agrícolas têm recuado mais do que o esperado este ano depois do recorde registrado em 2013. A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) previa no início deste ano uma queda de 10% nas vendas. Agora, segundo Gilberto Zancopé, presidente da Câmara Setorial de Máquinas e Implementos Agrícolas da Abimaq, a estimativa é de um recuo entre 15% e 20% em 2014.

Neste ano, até agosto, o faturamento nominal das empresas associadas à Abimaq totalizou R$ 6,337 bilhões, redução de 25,1% sobre o mesmo período de 2013.

Em todo o ano passado, a receita nominal do setor de implementos foi de R$ 13,105 bilhões, alta de 16,2% sobre 2012. Em 2013, o setor cresceu embalado pela boa capitalização dos produtores rurais, pelos preços valorizados das principais commodities agrícolas e pelas condições favoráveis de financiamento.

Mas, neste ano, o cenário é outro. Além do recuo das cotações das commodities agrícolas e das margens mais apertadas para os produtores, principalmente de grãos, representantes do setor dizem que houve represamento de liberação de recursos para financiamento de equipamentos por parte do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

De acordo com Gilberto Zancopé, neste ano, as vendas de equipamentos mais caros, voltados à agricultura empresarial, são as mais afetadas. Já a comercialização para pequenos e médios produtores rurais segue mais estável, enquanto os produtos direcionados para a pecuária bovina registram crescimento.

Para o próximo ano, o executivo estima mais redução para a receita com as vendas de máquinas e implementos agrícolas, de cerca 10% em relação a 2014. "As empresas vão ter de demitir, adiar projetos", disse, lembrando que, em 2013, as companhias do setor tiveram um "ano muito bom".

Fonte: Abimaq